Vem mover+ Regista-te!

saber+

partilhar
Saúde

Ejaculação prematura

Por Andreia de Menezes e Pinto, publicado em 20 Julho, 2011
POPULARIDADE

Não consegue manter uma actividade sexual “normal” porque ejacula muito cedo?
Fique a conhecer o que é a ejaculação prematura.
Porque a vida sexual também é importante e porque a saúde sexual e reprodutiva faz parte e influência o conceito de saúde total, faz todo o sentido explorar algumas questões relacionadas à mesma, como é o caso da ejaculação prematura (ou precoce).


O que é?
A ejaculação prematura é uma disfunção de carácter sexual. Esta consiste em uma ejaculação com o mínimo de estimulação sexual, antes ou pouco tempo depois da penetração vaginal, com a sensação por parte do homem de estar a ejacular mais rápido do que gostaria, acompanhada de sensação de descontrole. A estes sinais e sintomas, acrescenta-se a sensação de esta disfunção atrapalhar a vida sexual e afectiva do casal.
Relativamente a dados estatísticos, conhece-se que este problema afecta entre 5 a 40% dos homens sexualmente activos.

Diagnóstico:
Alguns estudos demonstram que homens com o tempo de latência de ejaculação intravaginal (IELT em inglês – tempo que decorre entre a penetração e a ejaculação) inferior a 1 minuto, apresentam a disfunção “ejaculação prematura”.
Importa ressaltar que o tempo não é o único factor decisivo para diagnóstico, sendo que deve-se ter em conta o impacto negativo que a disfunção apresenta na vida sexual do casal. Assim, o diagnóstico baseia-se no relato e história clínica do casal, assim como nos sinais e sintomas que possam ser demonstrados.


Quais são as causas?
Na maioria dos casos, a ejaculação prematura está relacionada com factores psicológicas. Entre estas podem estar a ansiedade, depressão, deficit de conhecimentos acerca da sexualidade e relações sexuais, medo de perda da erecção, entre outros.
Por outro lado, alguns fármacos e cirurgias pélvicas também podem causar esta problemática.


Qual é o tratamento?
O tratamento pode ser realizado através de técnicas comportamentais associadas à psicoterapia e através de fármacos. Por vezes pode-se combinar também estas duas formas.
A psicoterapia tem como objectivo prolongar o tempo de latência da ejaculação e favorecer uma vivencia sexual mais satisfatória. Nestas sessões normalmente pede-se a presença da parceira. Nestas sessões de psicoterapia, o terapeuta pode incentivar técnicas comportamentais novas, como por exemplo a desconcertação durante a relação, alterações de posição, entre outros). Normalmente este tipo de tratamento tem taxas de sucesso de cerca de 40%.
O tratamento farmacológico é realizado através dos efeitos secundários de alguns medicamentos que aumentam o tempo de latência ejaculatório, como é exemplo os inibidores selectivos da recaptação da serotonina.


Referências:
LOPES, Tomé – Ejaculação prematura in Revista Saúde Activa. Hollyfar – Máquinas e publicação: Lisboa, 2010. N.º7.
MELNIK, Tamara – Ejaculação precoce ou rápida. in Orientações baseadas em evidência para os pacientes. São-Paulo: Centro Cochrane do Brasil, 2010. Vol. 15, n.º 2.


Andreia de Menezes e Pinto

Licenciada em Enfermagem

ver mais


VOTA

Deves fazer o login para comentar.
COMENTÁRIOS (0)
PUB

SABER+Qualidade de Vida

Aproveita o fim do ano para definir novas metas e desejos.

outros artigos

especialistas

Desafio saudável

3567 participantes

0 Kg perdidos

0 cm perdidos

12 291 Km percorridos

uma iniciativa
parceiros
O Mover+ não substitui o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos e profissionais de educação física.
0.0188